• Ana Lucia SSilva

Carrossel Cultural


O Theatro Treze de Maio inicia a sua temporada depois de uma breve pausa no fim de ano. A programação de verão tem como destaque os espetáculos que compõem a agenda de janeiro e do projeto Carrossel Cultural “Férias Divertidas”. A edição 2020 tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria e produção executiva da Chili Produções Culturais. A realização é da Associação dos Amigos do Theatro Treze de Maio.

Serão levados à palco quatro produções de Santa Maria e uma de Caxias do Sul. A programação promete fazer a alegria da criançada e dos adultos. O foco no público infantil não é por acaso, objetiva ampliar o acesso das crianças à arte e cultura de qualidade, divertir, entreter e fortalecer vínculos. Um programa gratuito para toda a família.

Confira os espetáculos, dias e horários das apresentações:

Barquinho de Papel (SM)

Dia 10 de janeiro, sexta-feira, com sessões às 15:00 e 19:30

A prosa e poesia de Raul Maxwell encontraram a música de Marcelo Schmidt e as ilustrações de Gabriel Coser. Barquinho de Papel está nas versões espetáculo, CD e livro. O espetáculo musical traz as aventuras de uma dupla formada por Nina e seu cão Timão. Ambos partem numa viagem que inicia no Chuí e vai até o Oiapoque. Nina e Timão buscam uma fonte de água pura que lhes permita purificar toda a água suja e poluída no mundo. Mas a viagem reserva surpresas não tão agradáveis, como a descoberta de animais em extinção. A montagem tem uma preocupação com a ecologia, sobretudo com a questão da água. Com Marcelo Schmidt e Camila Borges.

Ilustração de Gabriel Coser

O Circo do Mundinho Feliz (SM)

Dia 16 de janeiro, quinta-feira, com sessões às 15:00 e 19:30

O espetáculo, com texto de Felipe Martinez e direção compartilhada com Aline Ribeiro, fala sobre a busca pela felicidade e a conquista dos sonhos sem deixar de lado as amizades e o amor próprio. Coloca em cena uma conturbada relação entre patrão e empregado. Ao ambientar a dramaturgia na realidade circense, a montagem utiliza a estética colorida com momentos acrobáticos e gags para abordar essa temática de forma acessível e lúdica.

Conta a história de Mundinho, o palhaço mais dedicado que surgiu no Circo Mofado. Dona Mofada, sua chefe, logo avisa que a vida no circo não é moleza. Não basta fazer o público rir, tem que consertar malabares, dar banho em elefantes, fazer curativos no homem-bomba. Em busca do sucesso, um palhaço pode não enxergar as coisas ao seu redor e até deixar amores e amizades para trás. Ainda bem que todo mundo sempre tem a chance de ser feliz novamente. Com Anderson Martins, Geison Sommer e Juliet Castaldello - Teatro Por Que Não?

Foto Walesca Timmen

Circo ZeZ (RS)

Dia 17 de janeiro, sexta-feira, com sessões às 15:00 e 19:30

Com anos de estrada, literalmente, o Grupo Ueba Produtos Notáveis já perdeu a conta da quilometragem feita entre festivais, encontros de artes cênicas e sua incansável busca pela melhor história, melhor técnica e plateias inesquecíveis.

A peça conta a história dos inquietos palhaços Zão e Zoraida que se reencontram e resolvem brincar de circo. Eles dão asas à imaginação e montam o circo com objetos e roupas que encontram em casa, como duas crianças em busca de diversão. As grandes atrações do local são os números de mágica e acrobacia, além de muitas trapalhadas na tentativa de domar um leão. O erro deles garante o riso da plateia. Com Jonas Piccoli e Aline Zilli.

Foto Grupo Ueba, Divulgação

Palhaformance “Clownfusão” (SM)

Dia 22 de janeiro, quarta-feira, com sessões às 15:00 e 19:30

Palhaformance é a potência da possibilidade do improvável e subversivo no aclowntecimento. Partindo de ferramentas conhecidas, tais como truques, clacks e gags, a dupla de palhaços da Ilógica Cia lança-se nas improváveis relações com o público e coisas do mundo, capazes de subverter ações, situações e acontecimentos. Nesta clownfusão serão apresentadas diferentes técnicas circenses como roda cyr, malabares, acrobacia, mágica, monociclo, entre outras boas e engraçadas surpresas. Com Felipe Mendes e Tiago Teles. A direção é de Gabriela Santos.

Foto Ronald Mendes

Alice no País das Maravilhas (SM)

Dia 23 de janeiro, quinta-feira, com sessões às 15:00 e 19:30

Vintage Dance Studio produz e apresenta uma releitura da célebre obra de Lewis Carroll, publicada em 1865. Trata-se de uma obra infantil que conquistou leitores e apaixonados de todas as idades e gerações. Carroll é considerado precursor e um dos maiores impulsionadores da literatura nonsense, gênero que subverte os contos de fadas tradicionais. É precisamente nesse caráter de absurdo que parece estar a singularidade da obra, que se tornou um ícone literário e cultural. A história tem sido representada e recriada na pintura, no cinema, no teatro e na moda.

O espetáculo de dança conta a história de Alice, uma menina curiosa que segue um Coelho Branco de colete e relógio, mergulhando sem pensar na sua toca. A protagonista é projetada para um novo mundo, onde tudo parece ser diferente daquilo que ela conhece, repleto de animais e objetos peculiares. A protagonista simboliza a curiosidade e a imaginação que todos temos na infância. Com Jean Mendes, Livia Thomas, Felipe Mendes, Glenda Thomas, Laisa Zuse, Joana Missio, Roger Marques e Natália Dolwitsch. Cenografia de Luciano Santos e direção de Livia Thomas e Jean Marley. Foto Carolina Cabral

Ingressos gratuitos e disponíveis na semana do espetáculo, de acordo com a capacidade do local.

Bilheteria: de terça a sexta-feira, das 13:30 às 18:30.

#CarrosselCultural #Projeto #Agenda #Janeiro #Programação #Férias

43 visualizações

© 2020 POR THEATRO TREZE DE MAIO. CRIADO COM WIX.COM